sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Ruinas de S. Pedro - Marateca

 Entre Alcácer e Setúbal indo pelo IC 1 já perto da cidade de Setúbal fica a Marateca que é uma antiga freguesia do concelho de Palmela, distrito de Setúbal onde se situa estas ruínas que fui visitar.
Uma antiga ponte em ferro que está a precisar urgentemente de manutenção e que fazia parte da antiga estrada nacional agora IC 1. A ponte faz a travessia sobre a ribeira da Marateca afluente da margem direita do rio Sado.


 Igreja de São Pedro esta antiga igreja actualmente em ruína, situa-se junto ao cemitério local, desconheço a sua história mas é uma pena pois parecia a ter alguma imponência.






Marateca, Fevereiro de 2018.

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Olhares por Alcácer do Sal

O edifício dos Paços do Concelho, onde funciona a Câmara Municipal de Alcácer do Sal (CMAS), data inicialmente do séc. XIX e pauta-se pelo traçado pombalino.

Alguns olhares pelas ruas estreitas de Alcácer.

Igreja da Misericórdia.
Em 1530, Rui Salema, fidalgo da Casa Real de D. Manuel I e criado do Infante D. Luís, duque de Beja e prior do Crato, fundou a Santa Casa da Misericórdia de Alcácer do Sal. Só alguns anos mais tarde seria criada a Igreja da Misericórdia que, de acordo com uma inscrição na verga de uma das suas portas, datará de 1547.


Monumento a Pedro Nunes
Considerado por muitos o maior matemático português e um dos maiores génios do seu tempo, Pedro Nunes nasceu em Alcácer do Sal em 1502, possivelmente em Vale de Guizo. Também designado por Petrus Nonius, a versão latinizada do seu nome, pensa-se que seria de origem judaica; porém, na realidade pouco se sabe sobre a sua vida e a sua família.
Alcácer do Sal, Janeiro de 2018

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Exposição - Os animais são nossos amigos

Exposição colectiva "Os animais são nossos amigos" patente no Espaço das Artes na Casa da Cultura em Setúbal organizado pela ARTISET e vai estar patente  até ao próximo dia 28 de Fevereiro.
  Idalisa apreciando as pinturas em exposição.









Setúbal, 10 de Fevereiro de 2018

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Vale de Guizo

Vale de Guizo é uma pequena aldeia localizada junto ao rio Sado, por onde circularam, até meados do século XX, pessoas e mercadorias, de e para o interior do Alentejo.
Em Vale de Guizo, terra do grande matemático Pedro Nunes, esconde-se um dos tesouros do concelho de Alcácer do Sal: a Igreja de Nossa Senhora do Monte. Majestosa, impõe-se na paisagem, isolada, no cimo de um monte (daí o nome) aos pés do qual a aldeia se ergue.



A obra foi mandada fazer pelo rei D. José a 10 de Abril de 1724 e concluída a 24 de maio de 1751. No entanto, já no século XVI há registos de que existia uma ermida no mesmo lugar. Com o terramoto de 1755 sofreu grandes estragos, mas foi de imediato recuperada.


Vale de Guizo
Alcácer do Sal, Fevereiro de 2018

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Almôndegas fritas

A Idalisa brindou-me com umas almôndegas fritas, eu não aprecio carne mas umas almôndegas fritas não resisto.
As almôndegas depois de fritas vão a secar um pouco do excesso de óleo.
Enquanto as almôndegas secam a Idalisa preparar um refogado de cebola e alho em azeite.

Aqui está o resultado final e só vos digo meus amigos estava divinal.
E para acompanhar um excelente tinto alentejano um Dom Martinho que não conhecia e é um magnifico vinho.

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Galeria Casa da Avenida - Exposição Evolução

O pintor alemão José Maria Bustorff inaugurou no dia 2 a exposição “Evolução” que vai estar exposta até final do mês de Fevereiro e é composta por mais de quatro dezenas de obras divididas entre a Casa da Cultura e a Casa da Avenida.
Bustorff participou em dois momentos de inauguração, na Casa da Avenida e depois na Casa da Cultura, onde apresentou a mostra “Evolução”, organizada pelo atelier DDLX e pela Câmara Municipal de Setúbal.
A pintura figurativa, mas sempre realista, de Bustorff resulta, sobretudo, das vivências do pintor em África, com muitos retratos de pessoas anónimas e de figuras de sociedades e culturas distantes 




Idalisa numa posição muito Zen para apreciar estas belas obras.

Jochen Bustorff, nascido na Alemanha há 72 anos, veio para Portugal após o 25 de Abril de 1974, mas o espírito de viajante e humanista levou-o a correr mundo, com passagens por Moçambique, Itália, Sudão, onde pintou e fotografou os grandes desertos africanos, Namíbia, França, Macau, Hong Kong, China e Brasil. Fez exposições e deu cursos em todos os países onde viveu e trabalhou.




Idalisa é sempre atraída pelo amarelo.
Setúbal, Fevereiro de 2018

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...